Marketing de Influência: entenda o cenário dessa estratégia no país

O mercado de marketing de influência está amadurecendo no país: entenda o cenário dessa estratégia no Brasil

Marketing de influência é o assunto do momento. Empresas que ainda não apostam nessa estratégia podem estar perdendo resultados na internet. Como mostram algumas pesquisas, esse mercado está amadurecendo no Brasil e tem  expectativa de grande crescimento nos próximos anos.

Trabalhar com influenciadores digitais é algo novo. Para muitas empresas, é uma estratégia longe de se tornar realidade – acreditam que seja difícil ou apenas para grandes marcas.

O que é um erro! Marketing de influência é extremamente vantajoso para empresas de pequeno e médio porte. Inclusive, muitos especialistas indicam que esse é o ano para essa estratégia explodir no mercado, principalmente, entre empreendimentos menores.

Por ser algo relativamente novo, os empreendedores ainda têm diversas dúvidas sobre o assunto: como fazer? Onde encontrar influenciadores? Quais métricas usar para entender os resultados das campanhas? 

Essas são algumas das mais comuns e responderemos todas elas ao longo do conteúdo. Acompanhe!

 

O que é marketing de influência?

É uma estratégia realizada por meio de influenciadores. Para entender mais sobre esse assunto, devemos refletir sobre as seguintes questões: quantos influenciadores seguimos nas redes sociais? Já compramos algo por indicação de algum deles?

Segundo uma pesquisa realizada pela empresa de marketing de influência Spark em parceria com o Instituto de pesquisas QualiBest, 71% dos entrevistados seguem pelo menos um influencer e 76% dos consumidores já compraram algum produto ou serviço com base na recomendação feita por um influenciador digital.

Fica evidente a eficiência dessa estratégia atualmente. Marketing de influência, então, é a união criada entre marca e influenciador para a promoção da empresa, produto ou serviço. 

Tudo que engloba esse serviço, como a contratação desses profissionais, como isso é transmitido ao público,  quais serão as métricas analisadas, entre outros, cria a cadeia de marketing de influência. 

Sua eficiência se dá porque os influenciadores têm credibilidade com seu público. Ou seja, ao indicar algo, as pessoas que o seguem acreditam que aquilo é, de fato, vantajoso.

É uma estratégia segmentada e com alto poder de conversão. Afinal, as pessoas se sentem próximas dos influencers e o que é mais persuasivo: a publicidade de uma empresa ou a recomendação de um “amigo”?

Então, o influenciador empresta sua credibilidade à marca e o público, por identificação e confiança, compra a ideia. 

 

É um mercado crescente no Brasil

Em resumo: marketing de influência é uma estratégia de marketing que promove conexões importantes entre consumidores e marcas por meio dos influenciadores digitais.  

Embora seja uma estratégia relativamente nova nas redes sociais, que está ganhando cada dia mais força no mercado, ela já existe há muitos anos. 

Há décadas marcas perceberam o benefício de aliar imagem a pessoas influentes – como atores, cantores e celebridades que o seu público-alvo gosta. Essa estratégia foi e ainda é usada em embalagens de produtos, outdoors, comerciais de televisão, e propagou os famosos garotos e garotas-propaganda.

Com o avanço e popularização das redes sociais, esses profissionais migraram para as redes e se desenvolveram ainda mais. Existem milhões de influenciadores ao redor do mundo e esse número não para de crescer.

As redes geram proximidade entre esses profissionais com seus seguidores, por isso, o marketing de influência é um mercado amplo, com possibilidade de muito crescimento.

Projeções feitas por profissionais e divulgadas na internet indicam que o total de receita disponível para esse mercado deve ser em torno de R$ 10 bilhões em 2021. Uma pesquisa realizada pelo Youpix – empresa voltada para a indústria de criadores – revela que 86,5% das marcas, já enxergam a importância de trabalhar com esses profissionais.

O mesmo estudo revela que 71% das empresas irão aumentar o investimento no setor. Com isso, ao que tudo indica, essa estratégia só deve prosperar nos próximos anos.

O que impacta também no mercado de trabalho. Além dos resultados incomparáveis para as empresas, uma pesquisa de Mike Schmidt, que publicou um artigo sobre o assunto na Forbes, o qual indica que o número de vagas abertas a empregos no ramo aumentou significativamente: de 77 mil em dezembro de 2017 para 176 mil em janeiro de 2019. 

 

Quem pode se beneficiar com o marketing de influência?

Empresas de todos os tamanhos e segmentos podem se beneficiar com o marketing de influência. Algumas das maiores marcas do mundo apostam nessa estratégia. A OMO (uma das marcas de produtos de limpeza mais famosa do Brasil) trabalha com mais de 140 perfis de influenciadores. 

O iFood – o serviço de delivery de comida mais utilizado no país – em uma só campanha já contou com 79 produtores de conteúdo. Os resultados são incomparáveis!

Ao contrário do que muitos acreditam, pequenas e médias empresas também têm muitos resultados positivos com ações de marketing de influência – quando feito corretamente. 

Afinal, não é o tamanho da empresa que define a estratégia e sim as metas de negócio e a disposição para crescer no mercado. Trabalhar com influenciadores digitais é uma forma de ganhar credibilidade e espaço entre a concorrência.

Com eles, as pessoas se sentirão mais seguras em comprar o produto ou serviço de uma empresas menos conhecida – aumentando as possibilidades de venda. Mas você deve estar pensando que contar com influenciadores custa muito, negócios que estão começando não conseguirão investir tanto. 

É aí que muitos se enganam! Existem diversos “tipos” de influenciadores digitais atualmente. Não é necessário ser artista, famoso ou ter milhões de seguidores para ser um influencer de qualidade. 

A quantidade de seguidores serve, atualmente, para uma classificação que é útil para as marcas que desejam contratá-los: nanoinfluenciador, microinfluenciador, intermediário, macroinfluenciador e megainfluenciador. 

Os nanoinfluenciadores, por exemplo, são aqueles que têm menos de 10 mil seguidores – por pertencerem a categoria de especialistas, são considerados o futuro do marketing de influência. Esses profissionais podem gerar ainda mais confiança e proximidade com o usuário, por isso, são muito eficientes nas ações.

Não é necessário contratar influenciadores com milhões de seguidores, mas é importante contar com os profissionais certos, que atinjam o seu público-alvo e tenham credibilidade no mercado. 

 

Como criar uma estratégia de marketing de influência?

Para a marca escolher um influenciador, basicamente, é preciso analisar o engajamento que ele tem com o público, se tem relação e propriedade para falar sobre as ações da marca, analisar qual público ele consegue atingir, entre outros fatores. 

A ação de marketing de influência pode acontecer de duas formas: mídia paga e mídia conquista. A primeira opção se dá pela remuneração do influencer para fazer a divulgação de um serviço ou produto. 

Nestes casos, a marca diz a mensagem que quer passar, e o influenciador a repassa da maneira que achar mais adequada. Já a mídia conquistada acontece quando a marca envia, por exemplo, um produto ao influenciador.

Caso ele se interesse, divulgará em suas redes sociais de forma gratuita. Os famosos “recebidos”. Ambas são estratégias importantes para as marcas, deve-se usá-las no momento mais adequado e com o profissional mais indicado para seu público. 

Ou seja, é preciso ter um planejamento estratégico de toda a campanha com influenciadores – desde pesquisas de público-alvo, negociação, realização de mídia kit, entre outras tarefas importantes. Não é fácil, mas nós podemos ajudar!

 

Como a ROI Mine pode te ajudar

A ROI Mine tem todas as ferramentas necessárias para ajudar empresas e investir em marketing de influência. É mais fácil e rápido ter resultados quando você conta com profissionais especializados que sabem exatamente o que fazer.

Conte com a gente, entre em contato. Vamos crescer juntos com essa estratégia!