Fuja das métricas de vaidade com o data-driven marketing

Por ROI Mine

O data-driven é uma das principais tendências do marketing 4.0. A estratégia usa grandes volumes de dados, oriundos de diferentes plataformas, para entender o comportamento e otimizar a experiência do cliente.
O resultado de campanhas de marketing digital como estas, baseadas por dados, permite que a empresa faça investimentos assertivos, com impactos positivos na jornada do consumidor, que por sua vez aumenta a taxa de conversão e outras métricas de marketing digital.
Um dos principais fatores que impactam diretamente no resultado do data-driven marketing é a capacidade de manejar grande volume de dados, mas principalmente de decodificá-los.
O profissional de marketing deve identificar e compreender quais as informações de um imenso relatório, por exemplo. Essas informações fazem parte de um grupo relevante para a que a transformação de uma empresa possa ocorrer por meio do data-driven marketing.
Para entender melhor, podemos usar a parábola de separar o joio do trigo. Apesar de serem parecidas, enquanto a semente do trigo é usada para produzir a farinha do pão, a semente do joio não serve para o consumo. Funciona da mesma forma com os dados que compõem o que chamamos de métricas de vaidade.

Métricas de vaidade – Quantidade ao invés de qualidade

Elas estão presentes, em sua maioria, nas redes sociais, mas também podem ser fornecidas em plataformas de analytics. As métricas de vaidade são aquelas que não servem como embasamento seguro para a tomada de decisões — caso contrário, seu dinheiro pode simplesmente desaparecer diante de um prestador de serviços que trabalha sem a expertise do data-driven marketing.
As métricas de vaidade são compostas ainda por informações como, por exemplo, o total de seguidores no Instagram e quantidade de curtidas em uma página, mas até mesmo as mensurações de downloads de aplicativos, taxa de rejeição e pageviews podem se tornar métricas de vaidade.
Não quer dizer que todas essas métricas que citamos acima e as demais métricas de vaidade devem simplesmente serem ignoradas em sua estratégia de marketing digital, mas é preciso entender que conclusões sobre elas devem ser tomadas a partir de uma visão holística e com o cruzamento de dados.

“Mas, por que estes dados não podem ser utilizados para tomada de decisões de marketing?”

Quantas vezes você já baixou um aplicativo e, logo após a instalação, removeu o app porque percebeu que aquela opção não tinha um recurso que você precisava? Provavelmente, você também já deve ter se deparado com algum perfil no Instagram que apesar de ter milhares de seguidores, possui pouquíssimos comentários nas publicações.
As métricas de vaidade são facilmente questionáveis, veja bem, o cálculo da taxa de rejeição é feito a partir do número de usuários que antes de cumprirem certos requisitos do Google abandonaram sua página. Se o usuário permanece pouco tempo na página, sem interagir com links, a taxa de rejeição também pode aumentar — e é natural que algumas páginas de alto tráfego apresentem taxas de rotatividades maiores.
Para fugir das métricas de vaidade a empresa deve priorizar campanhas de marketing que coloquem os números como os principais propulsores de estratégias, mas que também considere a capacidade analítica e de cruzamento de dados por um bom estrategista.
Nem todos os dados são informações de qualidade. Aqui na ROI Mine, selecionamos os dados mais importantes e relevantes para sua campanha de marketing Google Ads. Venha alavancar seu negócio!

Entre em Contato


Cadastre-se para receber
informações que te ajudarão
a se destacar no mercado